Curso Profissional de Fotografia

O Curso Profissional de Fotografia da APAF decorre todos os anos entre setembro e julho. Inscrições a decorrer

Depois de cerca de quinze  anos de atividade a APAF tem formado, e continua a formar, um grande número de profissionais de diversas áreas do nosso meio fotográfico, seja ao nível profissional, no caso do jornalismo, moda ou publicidade, seja ao nível da fotografia de autor, com alguns autores fazendo carreira. Não vemos na fotografia uma competição, colocamos a criatividade em primeiro lugar, fazemos da paixão pela fotografia uma atividade que as novas tecnologias e o atual panorama profissional obrigam a um conhecimento sustentado e atualizado e, igualmente, defendemos a partilha do saber como atitude de referência.

A fotografia muda, e a nossa formação também

Estrutura do curso

Trata-se de um curso com uma forte componente prática, que parte de matérias simples e bastante acessíveis em termos de captação de imagem, visando com isso a solidez técnica e estética do aluno, mas que evolui para uma fotografia mais complexa e que termina com a apresentação de um projeto fotográfico. De uma formação inicial polivalente caminha-se progressivamente em direção a uma especialização por parte de cada aluno, tendo em vista o seu próprio mercado ou género fotográfico, num leque de soluções adaptável à realidade do meio fotográfico e aos objetivos dos formandos.

Ao longo do curso os alunos contactarão com a realidade do meio fotográfico pelo contato assíduo com fotógrafos ou sendo solicitados para trabalhos específicos no campo da reportagem, da fotografia de objetos ou do trabalho com modelos. Por uma questão de autonomia funcional a primeira matéria a ser abordada será o fotojornalismo, seguindo-se a paisagem, a fotografia de objetos, o retrato e a fotografia com modelos. Por uma questão de evolução estética os alunos serão apoiados na conceção e execução de projetos fotográficos individuais.

O Curso é dotado de uma significativa parte estética visando estimular a criatividade dos formandos e desenvolver o seu espírito crítico. Como em todos os nossos cursos não se falará só de fotografia, sendo os alunos motivados a relacionarem a fotografia enquanto imagem com outras formas de expressão artística, visando uma educação visual e cultural fundamental para o sucesso enquanto fotógrafos.

Num projeto pedagógico sólido e dedicado, onde cada aluno merece uma atenção especial, os formadores serão fotógrafos e especialistas em diferentes áreas ligadas à imagem. Nem só de fotografia consta a matéria deste curso já que os alunos terão aulas de composição gráfica (para construírem o seu cartão de visita) ou de escrita (para elaborarem os artigos que acompanham imagens), entre outras.

A avaliação dos formando é contínua e baseada em trabalhos práticos, que dão origem a um sistema de créditos, cujo somatório deverá corresponder à aprovação do formando no final do curso. Não damos, nem favorecemos a opção por estágios. Preferimos preparar e incentivar os formandos para a entrada no mercado de trabalho, sublinhando a realidade a par do necessário espírito de iniciativa e organização individual.

Os projetos finais que os alunos apresentarão finda a sua formação serão baseados numa proposta de cariz artístico, mesmo que a vertente pela qual tenham optado seja a profissional e mais comercial. Estes projetos visam a realização de uma exposição, individual ou coletiva ou a edição.

Aulas e horários

O curso terá início a 16 de Setembro 2017 e terminará em finais de Julho de 2018. As aulas decorrem aos fins de semana, entre as 10.30 às 18.30, ocupando um fim de semana e meio por cada mês (2 sábados e 1 domingo ou 1 sábado e 2 domingos) previsivelmente nos primeiros e terceiro fim de semana de cada mês. As aulas do curso realizam-se em Lisboa sendo a formação presencial.

Na primeira aula proceder-se-à à entrega de documentação, apresentação do curso, apresentação de alunos e monitores. Nestas primeiras aulas serão definidos os dias de aulas do primeiro trimestre.

Dias de aula em setembro de 2017  

16 e 30 de setembro, sendo que a aula de 30 é, parcialmente, de prática em exterior

Os dias em concreto nos restantes meses são por norma acordados com os alunos. A estes dias devem somar-se mais alguns tempos dedicados aos trabalhos práticos marcados para cada aluno. Os curso tem previstas 240 horas de formação, às quais se acrescentam os trabalhos práticos solicitados aos alunos.

Inscrições

A inscrição tem o valor de 150 € e a mensalidade de 190 €. As inscrições podem ser feitas via internet ou presencialmente por pré-marcação. Deve enviar-nos os seguintes dados:

– nome

– morada

– número de contribuinte para emissão de fatura

– telefone e mail

– comprovativo de transferência bancária do valor da inscrição (150.00 €) para o IBAN PT50001800000813512500178 / NIB 001800000813512500178 (Santander) 

Caso os alunos optem por pagar integralmente o seu Curso têm um abatimento de 12,5% no valor total (2050.00 – 256.25=1793.75 euros)

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Ano Letivo 2017 / 2018

BLOCO 1

Integração total ou parcial do programa da Fase 1 em face das necessidades e conhecimentos técnicos e estéticos dos alunos. A sua inclusão poderá ditar o alargamento do número de horas do curso sem prejuízo para os alunos.

BLOCO 2

HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA

1 – Os primeiros processos fotográficos e o contexto social, político, económico e artístico da época – 1839/1850. A expansão da fotografia e a exploração fotográfica do mundo no século XIX. A Kodak e a fotografia ao alcance de todos. Arte e modernidade – o movimento picturalista.

 2 – As mutações que a fotografia sofreu em função das alterações sociais verificadas no mundo. A arte fotográfica – 1890/1920. Novas opções estéticas no pós guerra. A fotografia na segunda metade do século XX.

 3 – Linguagem fotográfica. Análise e discussão de várias correntes estéticas surgidas no século XX. Caminhos da fotografia contemporânea.

BLOCO 3

O ATO FOTOGRÁFICO

1 – O que é a fotografia e o ato de fotografar. A responsabilidade moral e legal da imagem. Os Direitos de Autor e a legislação em vigor. O Direito á Imagem. O direito a fotografar e o direito a expôr e a publicar. O papel do fotógrafo enquanto interveniente e espectador. A máquina e o tipo de imagem produzida. O envolvimento com a ação.

 2 – O que é a fotografia enquanto objeto e mensagem. A objetividade versus subjetividade. O olhar enquanto ato fotográfico. Da caverna de Platão aos levantamentos sociais dos EUA passando pela pinhole. As consequências da democratização da fotografia. As angústias da fotografia:- arte e não arte.

BLOCO 4

A VERTENTE COMERCIAL DA FOTOGRAFIA

1 – Portfólio. Cartão de visita. Conceitos gráficos e comerciais para a execução de um cartão de visita. A relação com os clientes e galerias. A fotografia comercial e a fotografia de autor. Execução do próprio cartão de visita e portfólio.

2 – A escolha do equipamento em função dos trabalhos.

BLOCO 5

FOTOJORNALISMO

1 – A notícia escrita e visual. Os valores de mercado. Princípios básicos da escrita jornalística. Fotografia de espetáculo. Fotografia de teatro. Fotografia de reportagem. Fotografia de desporto.

2 – O contato com os protagonistas: artistas, políticos, público, etc.

3 – Agências noticiosas e órgãos de comunicação social. Acreditações.

BLOCO 6

FOTOGRAFIA DE PAISAGEM E EDITORIAL

1 – A paisagem comercial. Análise estética deste género fotográfico. Mercado e valores das imagens.

 2 – A fotografia de paisagem no domínio artístico e de autor.

BLOCO 7

FOTOGRAFIA DE TURISMO

1 – Equipamentos e filosofia de imagem. A fotografia enquanto lazer e conhecimento. Bancos de imagem e revistas.

2 – A fotografia de viagem. 

3 – Planificação dos trabalhos. Meteorologia, luz e geografia.

4 – A cidade e o rural. Fotografar pessoas.

BLOCO 8

FOTOGRAFIA DE PUBLICIDADE

1 – Técnicas de luminação. Medição de luz e equipamentos usados. Forma, volume, brilho e textura. Fotografia de objetos opacos, transparentes e translúcidos.

 2 – Fotografia a partir do objeto e de uma ideia/conceito com layout. Fotografia de objetos e produtos com e sem destino a recorte e respetivo trabalho digital. Fotografias em estúdio de objetos planos e cilíndricos. Fotografia de originais planos.

 3 – Conceitos de publicidade e de composição. Fotografia comercial e de autor.

BLOCO 9

FOTOGRAFIA DE MODA E RETRATO

1 – Aspetos técnicos e estéticos da fotografia de moda. A fotografia comercial e de autor. Retrato comercial e institucional. Retrato e autoretrato.

2 – Iluminação. Luz artificial, natural e mistura de fontesde luz. Equipamentos existentes no mercado. Efeitos criados com a luz. A atenção que a luz merece quanto ao ângulo de incidência, hora e intensidade no momento de execução de uma imagem. A noção de temperatura de côr.

3 – O mercado.

BLOCO 10

A FOTOGRAFIA ENQUANTO EXPRESSÃO ARTÍSTICA

1 – A fotografia como obra de arte. Abordagem à História de Arte e sua relação com a fotografia. O valor comercial da fotografia de arte. Fotografia e cultura visual.

2 – Análise e debate de projetos de autor. Do projeto à exposição. Organização e planificação de um projeto. Patrocínios e logística de uma exposição.

3 – Desenvolvimento de projeto pessoal ao longo do curso e criação de um projeto expositivo. Apresentação fundamentada do projeto fotográfico de cada aluno, incluindo recolha de imagens, apresentação, angariação de patrocínios, montagem, apoios e divulgação nos media. Dialogar com as nossas imagens. Estratégias de trabalho.

4 – O projeto. O portfólio e a exposição.

5 – Identificação de públicos e de mercado.

6 – Abordagem à edição e à auto-edição.

BLOCO 11 

1 – Projeto e seu acompanhamento pela APAF

BLOCO 12

A FOTOGRAFIA ENQUANTO ATIVIDADE PROFISSIONAL

1 – Questões de marketing relacionadas com a atividade fotográfica.

2 – A apresentação do fotógrafo. Potenciais clientes. Requesitos para um negócio. Relação com os clientes.

3 – A gestão da atividade. Competências sobre o mercado, de gestão e técnicas.

4 – Custos e ganhos. A escolha de um espaço de trabalho.

5 – Estar no mercado é mais do que fazer fotografias.

6 – O portfólio.

 

FORMADORES

A coordenação pedagógica é feita por uma equipa de monitores: António Lopes, Andreia Nunes, Sandra Osório e António Rendeiro. São estes monitores que acompanham os alunos no seu percurso e ajustam a formação a situações específicas que representam dificuldades ou necessidades próprias de cada formando. Paralelamente, as matérias específicas serão dadas por estes monitores, cujo curriculum pode ver em https://associacaoportuguesadeartefotografica.wordpress.com/monitores-dos-cursos/  ou por fotógrafos especializados em áreas específicas (paisagem, publicidade, retrato, etc.)

VISITAS DE ESTUDO E DEBATES

Aconselhamos os alunos a incluírem no seus plano de estudos as visitas de estudo e a presença em colóquios ou debates promovidos pela APAF.

EXERCÍCIOS

1 – Todos os blocos comportam exercícios e trabalhos práticos sobre esses temas. Na sua maioria implicam também o trabalho de pós-produção digital (trabalho em photoshop) e respetivas aulas de tratamento de imagem. O bloco 6 implica a execução de trabalhos práticos e sua defesa em termos de fotografia de paisagem no sentido comercial e de autor. Nos trabalhos práticos do Bloco 8, que implicam o trabalho com modelos, a luz a construir tem relação com o posterior trabalho digital das imagens.

Desenvolvidos ao longo de todo o curso, todos os trabalhos e exercícios visam a autonomia dos alunos com vista a responder a diversas situações reais de mercado, envolvendo a recolha de imagens em acontecimentos políticos, culturais, desportivos ou outros.

NECESSIDADES DE EQUIPAMENTO

Máquina fotográfica e computador portátil com o Photoshop

ALTERAÇÕES AO PROGRAMA

A existência de acontecimentos vários ao longo do ano letivo, podem ditar a inclusão de novas matérias e exercícios não incluídos neste programa.

CERTIFICADO

Será atribuído aos formandos um Certificado de Frequência

SAÍDAS PROFISSIONAIS

Apesar de entendermos que não são campos estanques, e por isso são abordados de forma simultânea, a formação assenta em dois vetores: um destinado ao uso profissional dos conhecimentos adquiridos e outro que visa o uso da fotografia enquanto expressão artística e de autor, cabendo ao aluno fazer a sua opção no final da formação, mas estando preparado para seguir qualquer deles. 

A formação na opção profissional visa a multidisciplinaridade da atividade enquanto fotógrafo, seja enquanto profissional por conta própria, seja por conta de outrem, destacando-se as áreas da reportagem editorial, fotojornalismo, fotografia de moda, publicidade e retrato. Abre também, pela vertente autoral, outros horizontes no meio artístico, que podem ser explorados pelos formandos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s