Inês Arbórea, de Sandra Rocha, em Angra do Heroísmo

Fotografia IAC

Na galeria do Instituto Açoriano de Cultura, na ilha Terceira, Açores, está patente ao público a exposição Inês Arbórea, da fotógrafa Sandra Rocha, , também ela natural dos Açores (Angra do Heroísmo, 1974). A exposição, visitável até 30 de julho, conta-nos a história de Inês, que Sandra Rocha começou a fotografar há mais de uma década.

Com o primeiro retrato deste projeto a ser realizado em 2010, Sandra Rocha assistiu à metamorfose de Inês. Como se diz na apresentação da exposição “uma mesma vida, em corpos dispares. Ontem, ainda menina (como no primeiro retrato); hoje, mulher. Arbórea. Vida. Morte e regeneração“, abordando de forma poética a forma de superar os momentos menos bons da vida.

De novo recorrendo ao texto que apoia a exposição, temos que “num primeiro olhar, apenas vemos beleza e harmonia, o trabalho de ambas é sobre a resistência dos corpos à condição a que os remetem: em Inês, o desfigurado e a fragilidade dos suportes; em Sandra, o tempo como metáfora e os cenários e as poses dos modelos,  estratégias que ambas utilizam para nos dar imagens encenadas de uma humanidade feminina consciente da sua condição de perigo, impenetrável ao voyeurismo erótico masculino, absolutamente indisponível para ceder o seu lugar“. É uma exposição a não perder.

Fotografia IAC
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.