No Porto

No Porto, promovidas pela Fundação de Serralves, continuam duas exposições que aconselhamos a não perder. Jorge Molder, obras da coleção de Serralves, reúne um conjunto de obras do artista pertencente ao acervo de Serralves, ali exposto até outubro, e Manuel de Oliveira fotógrafo, na Casa do Cinema Manuel de Oliveira, que estará patente ao público até finais de junho.

Entretanto no Centro Português de Fotografia pode ver três exposições temporárias ali presentes. Até 23 de maio Fim do Califado, de Ivor Prickett, uma exposição de fotografia integrada no Prémio Estação Imagem 2020 Coimbra, com base numa reportagem feita exclusivamente para o The New York Times e que documenta a luta para derrotar o ISIS no Iraque e na Síria – de 2016 a 2019. Também integrada no Prémio Estação Imagem 2020 Coimbra pode ver até ao próximo dia 2 de maio Guardiões da Vida Selvagem de Brent Stirton, uma abordagem à luta dos guardas florestais dos parques de vida selvagem em África, contra a caça ilegal de espécies protegidas e à beira da extinção. O CPF apresenta ainda Alfredo Cunha – 60 anos de fotografia 1970 – 2020, uma exposição retrospetiva de 50 anos de carreira enquanto fotojornalista, que reflete uma diferenciação do seu olhar consoante as épocas e os acontecimentos.

Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.