Prémio Estação Imagem 2020 Coimbra

Captura de tela 2020-08-25 às 19.26.06

Fotografia AFP / GUILLERMO ARIAS Uma camioneta com alguns migrantes, maioritariamente hondurenhos, passa ao largo de um parque eólico na estrada entre Santiago Niltepec e Juchitan. PERTO DE LA BLANCA, ESTADO DE OAXACA, MÉXICO. 30 DE OUTUBRO 2018

Tal como já aqui já noticiámos em devido tempo, em Coimbra apresenta-se o mundo do fotojornalismo com o PRÉMIO ESTAÇÃO IMAGEM 2020 COIMBRA. Se é verdade que algumas exposições já encerraram, algumas ainda se vão manter até finais de setembro. A organização é da ESTAÇÃO IMAGEM, entidade cultural de caráter associativo, criada em 2007, e dedicada à divulgação da fotografia jornalística.

Entre as exposições que ainda se mantêm abertas podemos destacar SOS Clima, uma exposição que reflete sobre a emergência ambiental do planeta e as alterações climáticas, reunindo trabalhos cedidos pelas grandes agências noticiosas internacionais de fotografia. Está patente na Sala da Cidade até 26 de setembro. Brent Stirton, por seu lado, mostra-nos na Galeria Pinho Dinis/Casa Municipal da Cultura, Guardiões da Vida Selvagem, uma exposição que nos mostra a luta dos guardas florestais dos parques naturais em África contra a caça ilegal de espécies protegidas e em vias de extinção. Estará patente ao público também até 26 de setembro. Fim do Califado, de Ivor Prickett, está na Galeria Pedro Olayo até dia 6 de setembro, A Caravana, de Guillermo Arias e Chamam-nos para casa, de Sarah Blesener, estão ambas no Centro Cultural Penedo da Saudade e as duas até 27 de setembro. Destaque ainda para Hong Kong: a Luta pela Liberdade, de Felipe Dana, na Casa da Cultura que estará aberta até 26 de setembro. Vale a pena ir a Coimbra ver estes projetos de fotojornalismo, todos eles consistentes, maduros esteticamente, interventivos política e socialmente, em suma constituídos por excelentes imagens de bons fotógrafos.

Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.