Ask the kids, de Pauliana Valente Pimentel

Captura de tela 2019-12-13 às 16.06.22

O Auditório Municipal Augusto Cabrita, no Barreiro, acolhe até 19 de Janeiro do próximo ano Ask The Kids, exposição individual da fotógrafa e artista visual Pauliana Valente Pimentel (Lisboa, 1975).

O projecto fotográfico aqui apresentado centra-se no universo particular de uma certa juventude irrequieta e criativa da cidade do Porto, entre os 18 e os 25 anos de idade e que serve de modelo a uma comunidade constantemente atenta aos seus passos, deixando nos dias de hoje uma significativa marca cultural. Os retratados são dez jovens assíduos do espaço portuense “Maus Hábitos”, um local de intervenção artística e de lazer. Embora sejam desconhecidos do público em geral, estes jovens com uma mentalidade aberta são dominantes nas redes sociais, influenciando e criando tendências junto dos seus admiradores. A prática de diversas formas de arte faz parte do seu quotidiano e é nesse espaço de referência do Norte que a tornam visível, ao serem recebidos sem censura e com manifesto apoio.

Em resposta ao convite que lhe foi dirigido, Pauliana Valente Pimentel instalou-se no “Maus Hábitos”, em residência artística, dando continuidade a trabalhos anteriores sobre a juventude tais como, entre outros, O Narcisismo das Pequenas Diferenças (2018) nos Açores ou Quel Pedra (2016) em Cabo Verde. A fotógrafa fixa agora o seu olhar nesta juventude dinâmica e audaz, capaz de estabelecer percursos singulares e que se revela sem medo, rejeitando as convenções da sociedade. Pauliana capta-a na intimidade dos locais que lhe são familiares, pretendendo pôr em evidência a sensibilidade inerente a cada indivíduo, de modo a criar um conjunto de retratos onde transparece o lado mais recôndito desses jovens.

Em Ask The Kids sentimos algo de vulnerável que nos é exposto, como se retirássemos uma camuflagem e descobríssemos um facto inesperado que nos comove. Uma auto-afirmação serena imbuída de uma dose de rebeldia silenciosa mas presente, desprende-se dos rostos e atitudes dos registados, onde a dualidade de género, feminino ou masculino, é posta em causa ultrapassando rótulos pré-estabelecidos. Valente Pimentel documenta a energia de uma geração que faz acontecer, que transpõe limites abrindo horizontes, a par com dúvidas e hesitações que a possam acometer.

A artista visual produz imagens intensas deste colectivo de jovens, onde a indiferença de quem observa não tem lugar. Sem fazer identificações pessoais e sem colocar legendas, joga com a nossa percepção permitindo-nos imaginar quais os caminhos que seguem e como se movimentam. Temas da actualidade, versando questões de raça, do foro social e do meio ambiente encontram-se patentes nas entrelinhas deste trabalho, com o objectivo de estimular a nossa reflexão nesse sentido e despertar consciências.

Pauliana Valente Pimentel expõe-nos uma juventude que vai construir os anos vindouros, segura, livre de juízos preconcebidos e com uma voz activa, justificando em absoluto uma visita da nossa parte ao Barreiro.

O Auditório Municipal Augusto Cabrita situa-se na Av. Escola dos Fuzileiros Navais 53A e tem horário de funcionamento de terça a domingo das 14h às 20h. Aqui, pode ainda ser visto Release The White Rabbit de Fernando Martins, Living Among What’s Left Behind de Mário Cruz e É Só Mais Dez Minutos de Paulo Pimenta, mostras integradas numa programação anual dedicada à fotografia. Imperdível! Margarida Neves

 

Esta entrada foi publicada em Crítica. ligação permanente.