Henry Cartier-Bresson: retratos, no Porto

Captura de tela 2019-11-18 às 16.40.38

© Fondation Henri Cartier-Bresson / Magnum Photos

No edifício da Alfândega do Porto está patente a exposição Henry Cartier-Bresson: retratos. A exposição é baseada no livro de retratos de 1998 Tête à Tête e apresenta 121 trabalhos do fotógrafo francês, realizados ao longo de 70 anos um pouco por todo o mundo, sendo a curadoria uma parceria entre a empresa portuguesa Art For You e a Fundação Henri Cartier-Bresson. A exposição, que nos apresenta alguns trabalhos marcantes de Cartier-Bresson, junta personalidades como Marilyn Monroe, Robert Kennedy, Martin Luther King, Jean-Paul Sartre, Pablo Picasso ou Coco Chanel com inúmeros anónimos que a sensibilidade do fotógrafo registou com a sua inseparável Leica.

Paralelamente pode ser vista a exposição complementar de trabalhos sobre a cidade do Porto Retratos — Porto: Um Olhar Contemporâneo  constituída por 12 fotografias dos fotógrafos Luís Nobre, Pedro Mesquita, André Boto e Diogo Borges. As imagens são uma perspectiva contemporânea sobre os recantos que Cartier-Bresson fotografou em 1955.

Os bilhetes para a exposição, que pode ser visitada até 12 de Abril de 2020, custam 10 euros, revertendo o valor das vendas das fotografias para a Associação O Joãozinho.

Entretanto, no dia 25 de janeiro está previsto um passeio pelo Porto orientado pelo historiador Joel Cleto, recorrendo aos locais fotografados por Cartier-Bresson. “Do mercado do Bolhão a Miragaia”, assim se designa este percurso, evocará também outros nomes da fotografia portuense como Aurélio Paz dos Reis ou Emilio Biel, entre outros, e naturalmente passará pelo Centro Português de Fotografia.

Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.