William Kentridge

Captura de tela 2019-03-27 às 15.21.07

O jornal El País publicou uma entrevista com William Kentridge conduzida por Anatxu Zabalbeascoa. Nela há múltiplos pontos de reflexão que interessam aos fotógrafos. Prémio Princesa das Astúrias das Artes, William Kentridge dá como exemplo a situação de dar a mesma fotografia a duas pessoas, onde “cada uma dirá coisas diferentes. Isso significa que só podem estar falando de si mesmas. Não vêem a fotografia vêem a si mesmas. Por isso uma das funções do artista é lembrar o espectador que quando olha uma obra não está vendo uma verdade, mas uma projeção”. Depois de um passeio pela História de Arte, Kentridge assume o pendor político do ato de fotografar e fala-nos da sua vida e do seu trabalho. Para ler aqui.

Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.