Na Guarda

187.1.2-lg

Alberto Picco, Vestígios de Fronteira, portfólio vencedor do tema 1 – Património natural, paisagens e biodiversidade

Até 26 de janeiro, na Guarda, pode ver as exposições Transversalidades 2018 – fotografia sem fronteiras, presente na Galeria de Arte do Teatro Municipal, Mundo Português de Duarte Belo e uma retrospectiva do projeto Transversalidades apresentada no Centro Comercial La Vie.

Na retrospectiva apresentada no Centro Comercial La Vie podemos ver fotografias que se distinguiram nas edições anteriores, desde 2011. Com o Mundo Português, de Duarte Belo, temos uma apresentação de alguns lugares históricos de Portugal tidos como marcas da construção de um país, ícones de um sentir político, social ou religioso que nos fazem pensar não apenas neles, mas também no trabalho de um dos mais importantes fotógrafos nacionais, cuja formação em arquitetura ou a sua preocupação etnográfica e sociológica marca o seu trabalho.

Recorde-se que o projeto Transversalidades – Fotografias Sem Fronteiras teve início em 2011 e tem como objetivos aproveitar o valor estético, documental e pedagógico da fotografia para valorizar territórios com menos visibilidade, fomentar o diálogo entre territórios, pessoas e instituições de matriz ibérica. É o assumir da importância da imagem nas sociedades contemporâneas, retratando espaços aquém e além fronteiras, independentemente dos territórios geográficos ou culturais, numa viagem por realidades diferenciadas e marcantes para a nossa vida contemporânea.

102.2.4-lg

Sujit Saha, Tale of Sheliboti River #4, portfólio vencedor do tema 2 – Espaços rurais, agricultura e povoamento

Realizado todos os anos enquanto concurso de portfólios, a edição de 2018 envolveu cerca de 800 portfólios originários de mais de 60 países, sendo de destacar o catálogo entretanto editado. Este, encontra-se estruturado em quatro temas – “Património natural, paisagens e biodiversidade”, “Espaços rurais, agricultura e povoamento”, “Cidade e processos de urbanização” e “Cultura e sociedade: diversidade cultural e inclusão social”. O catálogo conta ainda com textos de: Rui Jacinto, Ana Monteiro, Saint-Clair Cordeiro da Trindade Júnior, João Guerreiro, Neli Aparecida de Mello-Thery, Paula Santana, Pedro Vasconcelos, Jorge Malheiros, Carlos Valter, Jorge Gaspar, Rogério Haesbaert e Margarida Medeiros.

Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.