Em Proença-a-Nova

Captura de tela 2018-08-23 às 17.52.06

Está patente ao público, na Galeria Municipal de Proença-a-Nova, até 31 de agosto, a exposição Beira Baixa Sob Perspetiva. A mostra reúne as perspetivas de dois fotógrafos sobre o território da Beira Baixa. Valter Vinagre e Pedro Martins percorreram os concelhos de Proença-a-Nova, Oleiros, Vila Velha de Ródão, Castelo Branco, Idanha-a-Nova e Penamacor (que compõem a CIMBB – Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa), focando-se nas paisagens naturais e humanas.
Para o presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Lobo, “a cultura é e será sempre um veículo agregador dos territórios, quando muitas vezes as autarquias têm dificuldade em encontrar projetos comuns”. Na sua opinião, as fotografias remetem para as paisagens e para as pessoas do território, “chamando para a importância que, de facto, as pessoas sempre têm na vivência dos espaços, habitando-os ou contemplando-os”.
Organizada pela CIMBB no âmbito do projeto Beira Baixa Cultural, cofinanciado no âmbito do Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia, a curadoria da exposição esteve a cargo de Mariana Salgueiro que apresentou a itinerância desta mostra pelos restantes municípios, cada uma delas com uma particularidade diferente. Em Proença-a-Nova, essa diferença foi a recolha sonora realizada por Filipe Faria, “que nos permite sentir uma parte do património que não pode ser traduzido em imagens, o património imaterial: as pessoas, nas suas vozes, e o espiritual na natureza, nos seus sons. Com uma envolvência sombria, recolhida e calma, espera-se poder fazer desta exposição uma experiência imersiva, sensível e irrepetível”.
Depois de Proença-a-Nova, “Beira Baixa Sob Perspetiva” rumará a Vila Velha de Ródão, seguindo-se os restantes municípios da CIMBB até 2020. “As fronteiras que separam estes concelhos são somente linhas imaginadas, que servem um propósito de organização administrativa. A natureza, as gentes, as suas tradições e memórias são bens partilhados”, sintetiza Mariana Salgueiro.

imagem e texto Rádio Condestável

Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.