Frida Kahlo – as suas fotografias, no Porto

Captura de tela 2018-07-05 às 14.39.17

Frida Kahlo na Casa Azul, anónimo, 1930, Col. Frida Kahlo

Falar de Frida Kahlo é falar de um dos nomes maiores da arte mexicana durante um período áureo da arte daquele país e num dos mais criativos momentos da arte mundial. Frida Kahlo (1907-1954) é, por isso, uma das figuras mais marcantes da arte no século XX, próxima do surrealismo conjugado com aspetos da arte mexicana, apaixonada por fotografia e artista de personalidade vincada e turbulenta. Daí o interesse que a exposição Frida Kahlo – as suas fotografias está a suscitar, apresentadas no Porto, no Centro Português de Fotografia.

Não é a primeira vez que vemos em Portugal fotografias de Frida Kahlo ou da sua coleção. Em 2015 foram apresentadas em Cascais (Cascais Shopping) um conjunto que, apesar do seu valor, possuía uma legendagem desastrosa ainda que com uma interessante montagem e folheto informativo. Espera-se agora mais do Centro Português de Fotografia, com o apoio da Terra Esplêndida, cujo trabalho conhecemos e é francamente positivo em matéria de montagem de exposições.

A exposição, que inaugura no CPF hoje pelas 19 horas, é constituída por 241 fotografias inéditas que representam diversas fases e pessoas da vida de Frida Kahlo, e manter-se-à até 4 de novembro, sendo a curadoria de Pablo Ortiz Monasterio, fotógrafo mexicano, Hilda Trujillo Soto, directora do Museu Frida Kahlo, na Cidade do México.

Captura de tela 2018-07-05 às 14.39.54

Frida Kahlo pintando o retrato de seu pai, Gisèle Freund, 1951, Col. Museu Frida Kahlo

Tematicamente, a exposição encontra-se dividida em seis secções: As Origens; A Casa Azul; Política, Revoluções e Diego; O Corpo Acidentado; Os Amores; e Fotografia. A grande maioria das imagens em que a artista é a protagonista, tem como autores fotógrafos conhecidos e seus amigos: Man Ray, Martin Munkácsi, Edward Weston, Brassaï, Tina Modotti, ou Manuel Álvarez Bravo, entre outros. Propondo-nos um passeio pela intimidade da artista e pelas suas influências, nomeadamente familiares, a exposição leva-nos a refletir no ambiente cultural das décadas de vinte e trinta do século XX, na questão das centralidades culturais ou no papel da mulher na arte e na sociedade. A algumas horas da abertura desta exposição, temos já a certeza que vale a pena ir ao CPF conhecer Frida Kahlo!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.