Quando eu era fotógrafo

Captura de tela 2018-04-06 às 14.07.29

fotografia STET – Livros e Fotografias

Na próxima terça feira, dia 10, a Editora Livros Cotovia apresenta no Arquivo Fotográfico de Lisboa Quando eu era fotógrafo de Félix Nadar,  com tradução de Inês Dias. A apresentação é às 18.30 horas e incluirá na sala de leitura uma conversa com Margarida Medeiros e Filipe Figueiredo. Esta apresentação contará com o apoio da STET – Livros e Fotografias, que recorde-se, é uma livraria especializada em livros e edições de fotografia.

O texto de divulgação relembra-nos esses primeiros dias da fotografia: “o daguerreótipo dava então lugar à fotografia. Não sem antes ter tido o seu momento e glória nas mãos dos engenheiros Chevalier e Lerebours e ainda de Richebourg, o oculista, que nunca deixava de juntar à sua assinatura os .:. maçónicos: parece que, nessa época, era um título. Houve outros profissionais que souberam aproveitar igualmente bem a placa revestida a prata: o excelente Vaillat e o inefável Legros, esse homem exuberante com os seus roupões em brocado, galvanizaram os últimos dias felizes do Palais-Royal, de que a província não conseguia desprender-se e que acabou por desaparecer com eles. No entanto, o Rhône e a Saône ainda se extasiavam com as placas do bom Thierry de Lyon, e Randon, o caricaturista, também passou por elas. Mas era o fim do daguerreótipo, com a chegada da fotografia; como se dizia na altura, ‘Isto matava Aquilo’”.

Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.