Tiago Madaleno, com Clepsidra é o vencedor do Prémio Novo Banco Revelação 2017

pernas_tiagomadaleno

Fotografia Tiago Madaleno, Pernas, Clepsidra

É conhecido já o vencedor da edição de 2017 do “Prémio Novo Banco Revelação 2017”. Escolhido entre quatro finalistas, Ana Barata Martins, Diogo Bolota, Henrique Loja e Tiago Madaleno, o vencedor, este prémio é uma iniciativa do Banco em parceria com a Fundação de Serralves e destina-se a artistas de nacionalidade portuguesa, ou estrangeiros a residir em Portugal, com a idade limite de 30 anos. Refere a informação institucional que os quatro finalistas utilizam o suporte fotográfico para o interrogar nos seus sentidos e possibilidades na arte contemporânea.

O vencedor recebe agora uma bolsa de produção para concretizar o seu projeto, que apresentará numa exposição individual a inaugurar em outubro no Museu de Serralves.

O júri do Prémio foi presidido por João Ribas, diretor adjunto e curador do Museu de Serralves e constituído por Andrea Lissoni, curador de vídeo e fotografia da Tate Modern, Londres; Alessio Antoniolli, diretor da Gasworks & Triangle Network, Londres; Ricardo Nicolau, adjunto da direção e curador do Museu de Serralves e Filipa Loureiro, curadora do Museu de Serralves.

Com o projeto Clepsidra, que apresentou ao júri, Tiago Madaleno propõe-se refletir sobre a relação entre a fotografia e a temporalidade, invocando a presença do corpo no processo de produção das imagens. Clepsidra questionará as condições de visibilidade da fotografia, nomeadamente os processos utilizados para a produzir e o recurso ao índice como ferramenta de trabalho.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.