A face escondida do sol

Captura de tela 2017-05-05 às 17.47.50

Na Fundação Gulbenkian está patente, até 22 de maio, a exposição A face escondida do sol de Manuela Marques. A curadoria é de João Carvalho Dias e Nuno Vassallo e Silva. O texto de apresentação refere-nos que “percorrendo os espaços mais recônditos, a artista capturou atmosferas e registou pormenores de objetos sumptuosos ou grafitis inesperados, e ainda sons que remetem para a vivência contemporânea dos espaços, lugar de trabalho para uns, e de deleite para os milhões de visitantes que percorrem as suas salas, corredores, jardins.

Este projeto, que tem Versalhes como epicentro, suscitou a criação de um itinerário, que se alargou pelas galerias de arte francesa do século XVIII da coleção Calouste Gulbenkian, destacando, entre outros temas, o mecenato régio, as indústrias do luxo e o dinamismo da atividade cultural, que encontrou na produção editorial um dos seus momentos mais significativos. Para todos eles a  coleção apresenta importantes exemplares em exposição permanente ou provenientes das reservas, permitindo que sejam mostrados pela primeira vez. Merecem particular destaque obras de ourivesaria, mobiliário, pintura, têxteis, porcelanas e arte do livro, muitas das quais encomendas régias e da nobreza francesa entre os reinados de Luís XIV e Luís XVI”.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.