Adriano Miranda

Para tudo existe um início. Depois, caminhamos. Ora para a frente ora para trás. São 25 anos de caminho. Erguidos desde a cabeça aos pés. Fiz-me fotógrafo por acaso. Tudo começou com eles…
Brevemente, um hino ao Trabalho. Sem ele nada feito“.

captura-de-tela-2017-02-14-as-18-04-26

É assim que Adriano Miranda começa o seu post no Facebook. Ainda me lembro desta imagem e de como ela marcou uma época. Estávamos há muitos anos atrás, num momento importante da fotografia portuguesa. O Adriano no AR.CO eu na APAF. O Adriano com este e um outro trabalho de retrato começou a ensinar muitos fotógrafos a trabalharem com base em projetos e não em fotografias soltas. Ensinou também o valor da dedicação, do trabalho árduo, como foi este de percorrer as minas portuguesas. Era um toque de seriedade que convém não esquecer. Hoje encaramos este género de trabalhos de forma natural, em Bienais, em Encontros de Fotografia e já nem sequer imaginamos outra alternativa se não pensar num projeto como um todo, sentido e ao qual nos dedicamos enquanto forma de expressão, envolvidos no tema, repetindo imagens uma e outra vez, partilhando a experiência com quem nos cruzamos nesses projetos. É bom recordar. É duro saber que passaram 25 anos. Obrigado Adriano! António Lopes

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Opinião. ligação permanente.