Museu do Chiado

Captura de tela 2016-06-07 às 14.11.11

No próximo dia 16 de junho o Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, em Lisboa, reabre o terceiro piso do edifício na rua Serpa Pinto, na sequência das obras realizadas. Vanguardas e neovanguardas na arte portuguesa dos séculos XX e XXI é o título desta mostra que conta com 80 obras da coleção de arte portuguesa dos séculos XX e XXI.

O curador da exposição, Rui Afonso Santos, afirma no texto do site do Museu, que “a qualidade e o acervo disponível de obras destes autores na coleção do MNAC permitiram,
juntamente com a apresentação de obras individuais, a concretização de núcleos autorais mais alargados, pela sua consistência conceptual – casos de Lanhas, Joaquim Rodrigo, ou de Lourdes Castro.

O critério que lhe presidiu foi o acerto com o tempo artístico internacional, da Modernidade
à Contemporaneidade – por vezes antecipando-o – e o reconhecimento crítico e público destes autores. São, todos eles, nomes fundamentais da moderna Historiografia de Arte Portuguesa e, qualquer deles
é passível de figurar numa Historiografia alargada da Arte Moderna e Contemporânea Ocidental”.

Por ultimo, refira-se que a par da exposição Depois, de André Cepeda, ali presente e que aconselhamos a não perder, também nos dias 16 e 17 irá realizar-se uma conferência sob o título Fotografia e Sociedade. A variedade e a pertinência dos temas faz com que sublinhemos a sua importância para todos aqueles que se interessam pela História, pela História da Fotografia, pela Sociologia e ainda pela estética da imagem. O programa da conferência pode ser visto em http://www.museuartecontemporanea.pt/pt/programacao/1787

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.