Em Braga, a não perder

Captura de tela 2015-08-21 às 16.53.45

Como escrevemos ontem os Encontros da Imagem, em Braga, comemoram os seus 25 anos de existência, Este ano o tema unificador de conferências, exposições e outras iniciativas é o Poder e a Ilusão. Divulgamos hoje o texto de apresentação desta edição dos Encontros e convidamos os nossos leitores a visitarem o seu sítio na internet em http://encontrosdaimagem.com/

“No ciclo da mutabilidade onde milhões de imagens são produzidas diariamente, o Festival ENCONTROS DA IMAGEM regressa para contaminar a cidade de Braga e exaltar o campo do sensível, num ano ímpar de revelações e significados. A presente edição ocorre num contexto particular: 2015 é o ano de celebração da XXV edição do festival, num ano de eleições em Portugal, a par de grandes transformações políticas na Europa e no Mundo. Num tempo em que as lutas pelo poder tendem a ser cada vez mais acesas, ao mesmo tempo em que a imagem adquire uma força inesperada, urge refrescar a consciência política e, ao mesmo tempo, trazer um novo tipo de audiência, demonstrando o poder que a imagem tem de cativar e iludir.

O tema escolhido para esta edição propõe analisar, através de vários ângulos, o diálogo de artistas contemporâneos envolvidos num ambiente social de constante mudança. Nesta edição, é gerado um campo de criação dinâmica e social em que artistas, curadores, críticos e estudiosos exploram o tema do “Poder e da Ilusão, nas suas múltiplas leituras. Em “Power & Illusion”, os artistas convidados da selecção oficial apresentam posições artísticas contemporâneas que geram estratégias e poéticas visuais muito vincadas, tendo em vista questionar os vários quadrantes e limites da fotografia e falam de temas como a política, a beleza, a violência, a sexualidade e a ficção.

O extravagante David Bowie, com a canção “space oddity1” dá o tom às múltiplas visões do Festival, por vezes desconfortáveis e inquietas que fazem desta mostra uma viagem altamente futurística. A alquimia desta edição é baseada numa programação-caleidoscópio, que procura um jogo de combinação entre as várias exposições e atividades, num universo pleno de tensões, desafios e um movimento de enorme liberdade. “Power & Illusion” é concebida como uma plataforma de observação para contemplar o nosso mundo, tal como uma caixa de ferramentas de análise da imagem e dos seus jogos ilusórios. Afinal de contas, fechar os olhos é deixar de fazer parte da história.

Direção Artística – Ângela Ferreira”

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.