Braga

Document1

Encerram já no fim deste mês os Encontros da Imagem em Braga. O saldo desta 23ª edição, francamente positivo, traduz-se em mais de 30 000 visitantes em exposições e atividades espalhadas por Braga, Porto e Lisboa, consolidando a importância dos Encontros no panorama das artes visuais, onde não se pode esquecer uma crescente importância do Prémio Emergentes, destinado a novos valores da fotografia. Em Braga há que destacar o múltiplo núcleo expositivo que ocupou diversos edifícios históricos, museus e galerias da cidade de Braga, tais como o Museu Nogueira da Silva, o Museu D. Diogo de Sousa, o Museu da Imagem, o Mosteiro de Tibães, o GNRation ou Casa dos Crivos, entre outros. Por outro lado, os Encontros acolheram em Braga autores de mais de dez países europeus e apresentaram um conjunto de atividades que promoveram a fotografia contemporânea.

De referir que os Encontros da Imagem recuperaram ainda o conceito de exposição de rua, ocupando jardins e praças, procurando evidenciar a importância estética da imagem na sociedade enquanto elemento da memoria individual e coletiva. Também, inseridos nas diferentes atividades programadas, há que destacar ações dirigidas ao grande publico e o recurso às tecnologias de informação e às redes sociais, procurando estimular e democratizar a imagem, procurando também explorar novos territórios da fotografia, debater os livros de fotografia e as edições de autor.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Notícias. ligação permanente.